quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Transparência Municipal: FPM 2011

O Portal Transparência Municipal divulga estimativa do FPM para 2011. Veja:


Acesse: http://www.tmunicipal.org.br/

Blog do Gaguinho destaca o Grande Líder

O Ex: Prefeito José Santana fez recentemente uma cirurgia delicada mas para alegria de uma imensa maioria da população voltou bem de saúde e está em recuperação. Os seus amigos e eleitores estão felizes, porque o GRANDE LÍDER está de volta. Uma boa parte das pessoas sentiram sua ausência, a casa de Zé estava sempre aberta para a população, e ele teve que fazer esse procedimento cirúrgico, sua família estava junto. O vice-prefeito Cláudio Santana esta sendo até criticado por uma minúscula minoria porque não sabem o que é FAMILIA, Cláudio estava rente com seu pai e algumas pessoas ventilou que ele estava sumido da cidade. Mais ele estava cuidando do GRANDE LÍDER, mesmo assim Cláudio estava também na cidade resolvendo assuntos do povo do município.

ZÉ SANTANA SEJA BEM VINDO E COM MUITA SAÚDE E GARRA PARA DEFENDER NOSSO POVO.

Obrigado Gaguinho pela lembrança e pela coragem de não se curvar às exigências daqueles que se acham os donos do poder.

Municípios recebem o último repasse do FPM de 2010

Os Municípios recebem nesta quinta-feira, 30 de dezembro, o repasse referente ao terceiro decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de dezembro. O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM0, Paulo Ziulkoski, informa que em valores líquidos, descontada a retenção do Fundeb, o montante é de R$ 1.196.949.640. Em valores brutos, incluindo a retenção do Fundeb, o montante é de R$ 1.496.187.050.

O mês de dezembro termina com um total de R$ 8,1 bilhões, valor que inclui o 1% adicional depositado em 10 de dezembro. O valor é 10% maior, em termos reais, que o mesmo período do ano passado. O último repasse é um pouco maior que o previsto pela Receita Federal no início do mês.

Nesta quinta-feira, a CNM divulga um balanço completo do FPM em 2010.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Sonda Voyager chega perto da fronteira do Sistema Solar

A sonda espacial Voyager 1, lançada há 33 anos, está perto da fronteira do Sistema Solar. A 17,4 bilhões de km de casa, a sonda é o objeto feito pelo homem mais distante da Terra e começou a identificar uma mudança nítida no fluxo de partículas à sua volta.

Estas partículas, emanadas pelo Sol, não estão mais se dirigindo para fora e sim se movimentando lateralmente. Isso significa que a Voyager deve estar muito perto de dar o salto para o espaço interestelar – o espaço entre as estrelas.

Edward Stone, cientista do projeto Voyager, elogiou a sonda e as incríveis descobertas que ela continua enviando à Terra. “Quando a Voyager foi lançada, a era espacial tinha apenas 20 anos de idade, então não era possível prever que uma sonda espacial pudesse durar tanto tempo”, disse ele. “Não tínhamos ideia do quanto teríamos que viajar para sair do Sistema Solar. Sabemos agora que em aproximadamente cinco anos devemos estar fora do Sistema Solar pela primeira vez”, completou.

A Voyager 1 foi lançada no dia 5 de setembro de 1977, enquanto sua sonda gêmea, a Voyager 2, foi enviada ao espaço pouco antes, em 20 de agosto de 1977. O objetivo inicial da Nasa era inspecionar Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, uma tarefa concluída em 1989.

As sondas gêmeas foram então enviadas na direção do centro da Via Láctea. Abastecidos por suas fontes radioativas de energia, os instrumentos das sondas continuam funcionando bem e enviando informações à Terra, apesar de que a vasta distância envolvida significa que uma mensagem de rádio precisa viajar cerca de 16 horas.

As últimas descobertas vêm do detector de partículas de baixa energia da Voyager 1, que tem monitorado a velocidade dos ventos solares. Esta corrente de partículas carregadas forma uma bolha em torno do nosso Sistema Solar conhecido como heliosfera. Os ventos viajam a uma velocidade “supersônica” até cruzar uma onda de choque no encontro com as partículas interestelares.

Nesse ponto, o vento reduz sua velocidade dramaticamente, gerando calor. A Voyager determinou que a velocidade do vento em sua localização chegou agora a zero.

“Chegamos ao ponto em que o vento solar, que até agora tinha um movimento para fora, não está mais se movendo para fora; está apenas de movendo lateralmente para depois acabar descendo pelo rabo da heliosfera, que é um objeto com forma de cometa”, disse Stone, que é baseado no Instituto de Tecnologia da Califórnia, em Pasadena.

O fenômeno é a consequência do vento indo de encontro à matéria vinda de outras estrelas. A fronteira entre os dois é o fim “oficial” do Sistema Solar, a heliopausa. Uma vez que a Voyager passar por isso, estará no espaço interestelar.

Os primeiros sinais de que a Voyager havia encontrado algo novo apareceram em junho. Vários meses de coleta de novos dados foram necessários para confirmar a observação.

“Quando percebi que estávamos recebendo zeros definitivos, fiquei maravilhado”, disse Rob Decker, um pesquisador da Universidade Johns Hopkins que trabalha com o detector de partículas de baixa energia da Voyager. “Ali estava a Voyager, uma sonda espacial que tem sido um burro de carga há 33 anos, nos mostrando algo completamente novo mais uma vez”, completou Decker.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Cientistas vão simular 'colônia marciana' no deserto do Atacama

Região é considerada pelos cientistas uma das que melhor simulam as condições físicas de Marte
O deserto do Atacama, no Chile, é a região mais árida do mundo
O deserto do Atacama, no Chile, é a região mais árida do mundo

Os pesquisadores irão construir uma base espacial utilizando estufas para simular as condições atmosféricas do planeta vermelho

Uma parceria entre cientistas de várias partes do mundo pretende utilizar o deserto do Atacama, no Chile — considerado o local mais árido do mundo — para simular uma colônia em Marte. Os pesquisadores irão construir uma base espacial utilizando estufas para simular as condições atmosféricas do planeta vermelho. A construção receberá o nome de Centro de Pesquisas Lua-Marte e será um complexo científico, tecnológico e turístico.

De acordo com os pesquisadores envolvidos no projeto, o deserto do Atacama foi escolhido porque possui condições físicas muito semelhantes a Marte — a radiação solar e temperaturas são extremas e há baixa umidade e ventos fortes. A base será construída na mesma região do observatório internacional Chajnantor, situado a 5.150 metros de altura e cerca de 1.650 quilômetros ao nordeste de Santiago, capital chilena.

Em 2011, os primeiros laboratórios da 'colônia marciana' serão construídos utilizando a fuselagem de aviões do tipo Hércules, uma aeronave de transporte militar. Nesses laboratórios serão estudados, entre outros, micro-organismos denominados extremófilos, que sobrevivem em regiões extremas onde quase nenhum tipo de vida prospera, como vulcões e lagos extremamente salgados.

Não é a primeira vez que cientistas tentam simular as condições de Marte na Terra. Outras experiências foram realizadas no estado americano de Utah e na ilha Devon, situada no ártico canadense.

Entre os promotores do projeto estão a Nasa (agência espacial americana), Mars Society, Instituto SETI, agência espacial da China e mais de 40 empresas que já investem no setor. O local receberá visitas de representantes americanos e chineses entre março e abril de 2011.

Fonte: www.veja.com.br

Milhões foram gastos em festas no governo Lula

Em oito anos de governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua equipe gastaram a simbólica quantia de R$ 154,4 milhões com festas e homenagens. De acordo com a Folha Online, a ONG Contas Abertas afirmou que no segundo mandato (2007 a 2010) os gastos foram de R$ 114 milhões, o dobro do que foi usado na época de Fernando Henrique Cardoso quando R$ 50 milhões foram desembolsados. A ONG afirmou também que o Ministério da Defesa (R$ 39,4 milhões) e o Itamaraty (R$ 39,4 milhões) foram os órgãos que mais gastaram com este tipo de despesa. O Ministério das Relações Exteriores justificou a “extravagância”, quando alegou que os recursos foram usados em eventos nas embaixadas brasileiras no exterior e em recepção de autoridades estrangeiras, o que reflete na política externa do governo petista.

Cobrança de pedágio na BR-324 começa com crítica de motoristas

Pedágio e queixas na BR-324: 'Cobrar tudo bem, mas não com a estrada remendada' (Arestides Baptista | Ag. A Tarde)

Começou à meia noite desta terça-feira, 28, a cobrança de pedágio na BR-324, na praça do município de Amélia Rodrigues, no trecho Salvador-Feira de Santana. O movimento no pedágio é constante, formando filas de veículos pequenos, mas não chega a criar engarrafamentos. No primeiro dia de cobrança, os motoristas criticam as condições da estrada.

O técnico em Eletrônica Mário Xibuta considera a cobrança de pedágio errada. "Sou contra o pedágio em qualquer lugar do país. E aqui, alguns trechos da estrada ainda estão ruins", reclama.

Paula Pitta | Agência A Tarde

A mesma opinião é acompanhada pelo motorista Carlos Alberto Silva, que trabalha realizando transporte entre as cidades da região. "Faço de três a quatro viagens por dia e vou ter que pagar o pedágio em cada uma delas. Pra mim ficou ruim", afirma.

Já o médico Carlos de Almeida aceita a cobrança, mas exige uma estrada em perfeito estado. "Cobrar o pedágio tudo bem, mas não com a estrada remendada do jeito que está", destaca.

De acordo com a concessionária Via Bahia, que administra o pedágio, o início da cobrança está de acordo com a Deliberação nº 3.608 da Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT, de 01 de dezembro de 2010, publicada no Diário Oficial da União em 17 de dezembro de 2010. Ainda segundo a empresa, apenas veículos oficiais e devidamente identificados estão isentos da cobrança.

As tarifas básicas no pedágio da BR-324 variam entre R$ 0,80 (motocicletas), R$ 1,60 (automóveis) até R$ 14,20 (caminhões).

Nas mesmas condições da BR-324, a cobrança do pedágio na BR-116, no trecho entre o município de Feira de Santana e o Estado de Minas Gerais, começou no último dia 7 de dezembro. Na BR-116, os preços estão entre R$ 1,40 (motocicletas), R$ 2,80 (automóveis) e R$ 24,90 (caminhões).

A Via Bahia informou, ainda, que o atendimento aos usuários das vias é realizado por meio dos telefones 0800-6000-324, para a BR-324, e 0800-6000-116 para a BR-116.

Fonte: www.atarde.com.br

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Uma paixão pra Santinha

Jessier Quirino

Xanduca de Mané Gago

Tinha querença mais eu

Me vestia de abraço

Bucanhava os beiço meu

Era aquele tirinete

Parecia dois colchete

Eu in nela e ela in nêu.

No apolegar das tetas

Nos chamego penerado

Nas misturação das perna

Nos cafuné do molengado

Nos beijo mastigadinho

Nos açoite de carinho

Nós era bem escolado.

Era aquele tudo um pouco

Era aquela amoridade

Mas faltava na verdade

Sensação de friviôco

Um querer, uma pujança

Daquela que dá sustança

Na homencia do cabôco.

No dia que`u vi Santinha

Sobrinha do sacristão

O bangalô do meu peito

Se enfeitou feito um pavão

Foi quando esqueci Xanduca

Sem mágoa sem discussão

Pois vimos que nós só tinha

Uma paixãozinha mixa

Uma jogada de ficha

Uma piola de paixão.

Santinha é a indivídua

Que misturou meu pensar

Que me deixou friviando

Sem nem sequer me olhar

Matutinha aprincesada

Mulher de voz aflautada

Olhosa de se olhar

Fulô de beleza fina

É a tipa da menina

Que se deseja encontrar.

Mas Santinha é quase santa

Nem percebe o meu amor

Não tem na boca um pecado

Tem o beicinho encarnado

Pintado a lápis de cor

Só tem olhos pra bondade

Mas não faz a caridade

De enxergar um pecador.

Ah! se eu fosse um monsenhor

Um padre, um frei, um vigário

Eu achucalhava os sino

De riba do campanário

Eu abria o novenário

Eu enfeitava um andor

Botava ela impezinha

Feito uma santa rainha

Padroeira dos amor.

Arranjava um pedestal

Um altar um relicário

Chamava todas carola

Chamava todo igrejário

E dizia em toda altura

Com voz de missionário:

Oh! minha santa Santinha!

Tire este manto celeste

Saia deste relicário

Olhe pra mim e garanta

Que vai deixar de ser santa

Que`u deixo de ser vigário!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Vou-me embora pro passado

Jessier Quirino

"No rastro da Bandeira de Manuel"


Vou-me embora pro passado

Lá sou amigo do rei

Lá tem coisas "daqui, ó!"

Roy Rogers, Buc Jones

Rock Lane, Dóris Day

Vou-me embora pro passado.

Vou-me embora pro passado

Porque lá, é outro astral

Lá tem carros Vemaguet

Jeep Willes, Maverick

Tem Gordine, tem Buick

Tem Candango e tem Rural.

Lá dançarei Twist

Hully-Gully, Iê-iê-iê

Lá é uma brasa mora!

Só você vendo pra crê

Assistirei Rim Tim Tim

Ou mesmo Jinne é um Gênio

Vestirei calças de Nycron

Faroeste ou Durabem

Tecidos sanforizados

Tergal, Percal e Banlon

Verei lances de anágua

Combinação, califon

Escutarei Al Di Lá

Dominiqui Niqui Niqui

Me fartarei de Grapette

Na farra dos piqueniques

Vou-me embora pro passado.

No passado tem Jerônimo

Aquele Herói do Sertão

Tem Coronel Ludugero

Com Otrope em discussão

Tem passeio de Lambreta

De Vespa, de Berlineta

Marinete e Lotação.

Quando toca Pata Pata

Cantam a versão musical

"Tá Com a Pulga na Cueca"

E dançam a música sapeca

Ô Papa Hum Mau Mau

Tem a turma prafrentex

Cantando Banho de Lua

Tem bundeira e piniqueira

Dando sopa pela rua

Vou-me embora pro passado.

Vou-me embora pro passado

Que o passado é bom demais!

Lá tem meninas "quebrando"

Ao cruzar com um rapaz

Elas cheiram a Pó de Arroz

Da Cachemere Bouquet

Coty ou Royal Briar

Colocam Rouge e Laquê

English Lavanda Atkinsons

Ou Helena Rubinstein

Saem de saia plissada

Ou de vestido Tubinho

Com jeitinho encabulado

Flertando bem de fininho.

E lá no cinema Rex

Se vê broto a namorar

De mão dada com o guri

Com vestido de organdi

Com gola de tafetá.

Os homens lá do passado

Só andam tudo tinindo

De linho Diagonal

Camisas Lunfor, a tal

Sapato Clark de cromo

Ou Passo-Doble esportivo

Ou Fox do bico fino

De camisas Volta ao Mundo

Caneta Shafers no bolso

Ou Parker 51

Só cheirando a Áqua Velva

A sabonete Gessy

Ou Lifebouy, Eucalol

E junto com o espelhinho

Pente Pantera ou Flamengo

E uma trunfinha no quengo

Cintilante como o sol.

Vou-me embora pro passado

Lá tem tudo que há de bom!

Os mais velhos inda usam

Sapatos branco e marrom

E chapéu de aba larga

Ramenzone ou Cury Luxo

Ouvindo Besame Mucho

Solfejando a meio tom.

No passado é outra história!

Outra civilização...

Tem Alvarenga e Ranchinho

Tem Jararaca e Ratinho

Aprontando a gozação

Tem assustado à Vermuth

Ao som de Valdir Calmon

Tem Long-Play da Mocambo

Mas Rosenblit é o bom

Tem Albertinho Limonta

Tem também Mamãe Dolores

Marcelino Pão e Vinho

Tem Bat Masterson, tem Lesse

Túnel do Tempo, tem Zorro

Não se vê tantos horrores.

Lá no passado tem corso

Lança perfume Rodouro

Geladeira Kelvinator

Tem rádio com olho mágico

ABC a voz de ouro

Se ouve Carlos Galhardo

Em Audições Musicais

Piano ao cair da tarde

Cancioneiro de Sucesso

Tem também Repórter Esso

Com notícias atuais.

Tem petisqueiro e bufê

Junto à mesa de jantar

Tem bisqüit e bibelô

Tem louça de toda cor

Bule de ágata, alguidar

Se brinca de cabra cega

De drama, de garrafão

Camoniboi, balinheira

De rolimã na ladeira

De rasteira e de pinhão.

Lá, também tem radiola

De madeira e baquelita

Lá se faz caligrafia

Pra modelar a escrita

Se estuda a tabuada

De Teobaldo Miranda

Ou na Cartilha do Povo

Lendo Vovô Viu o Ovo

E a palmatória é quem manda.

Tem na revista O Cruzeiro

A beleza feminina

Tem misse botando banca

Com seu maiô de elanca

O famoso Catalina

Tem cigarros Yolanda

Continental e Astória

Tem o Conga Sete Vidas

Tem brilhantina Glostora

Escovas Tek, Frisante

Relógio Eterna Matic

Com 24 rubis

Pontual a toda hora.

Se ouve página sonora

Na voz de Ângela Maria

"— Será que sou feia?

— Não é não senhor!

— Então eu sou linda?

— Você é um amor!..."

Quando não querem a paquera

Mulheres falam: "Passando,

Que é pra não enganchar!"

"Achou ruim dê um jeitim!"

"Pise na flor e amasse!"

E AI e POFE! e quizila

Mas o homem não cochila

Passa o pano com o olhar

Se ela toma Postafen

Que é pra bunda aumentar

Ele empina o polegar

Faz sinal de "tudo X"

E sai dizendo "Ô Maré!

Todo boy, mancando o pé

Insistindo em conquistar.

No passado tem remédio

Pra quando se precisar

Lá tem Doutor de família

Que tem prazer de curar

Lá tem Água Rubinat

Mel Poejo e Asmapan

Bromil e Capivarol

Arnica, Phimatosan

Regulador Xavier

Tem Saúde da Mulher

Tem Aguardente Alemã

Tem também Capiloton

Pentid e Terebentina

Xarope de Limão Brabo

Pílulas de Vida do Dr. Ross

Tem também aqui pra nós

Uma tal Robusterina

A saúde feminina.

Vou-me embora pro passado

Pra não viver sufocado

Pra não morrer poluído

Pra não morar enjaulado

Lá não se vê violência

Nem droga nem tanto mau

Não se vê tanto barulho

Nem asfalto nem entulho

No passado é outro astral

Se eu tiver qualquer saudade

Escreverei pro presente

E quando eu estiver cansado

Da jornada, do batente

Terei uma cama Patente

Daquelas do selo azul

Num quarto calmo e seguro

Onde ali descansarei

Lá sou amigo do rei

Lá, tem muito mais futuro

Vou-me embora pro passado

Lula nem faz ideia de quem foi JK

O presidente Juscelino Kubitschek foi o que o brasileiro gostaria de ser. O presidente Lula é o que a maioria dos brasileiros é. Incapaz de folhear biografias, sem paciência nem disposição para estudar a História do Brasil, Lula não faz ideia de quem foi o antecessor. Mas gosta de comparar-se a JK. Primeiro, apresentou-o como exemplo a seguir. Não demorou a descobrir-se, como reiterou no fim de semana, bem superior ao modelo (e infinitamente melhor que todos os outros).

Sedutor, inventivo, culto, cosmopolita, generoso, amante do convívio dos contrários, Juscelino não gostaria de ser comparado a um chefe de governo falastrão, gabola, provinciano, que odeia leituras, inclemente com adversários, a quem culpa por tudo, e misericordioso com bandidos de estimação, a quem tudo perdoa. Ambos nasceram em famílias pobres, ultrapassaram as fronteiras impostas ao gueto dos humildes e alcançaram o coração do poder. Esse traço comum abre a diminuta lista de semelhanças, completada pela simpatia pessoal, pelo riso fácil e pela paixão por viagens aéreas. Bem mais extensa é a relação das diferenças, todas profundas, algumas abissais.

O pernambucano de Garanhuns é essencialmente um político: só pensa nas próximas eleições. O mineiro de Diamantina foi um genuíno estadista: pensava nas próximas gerações. Lula ama ser presidente, mas viveria em êxtase se pudesse ser dispensado de administrar o país. Bom de conversa e ruim de serviço, detesta reuniões de trabalho ou audiências com ministros das áreas técnicas e escapa sempre que pode do tedioso expediente no Palácio do Planalto. JK amava exercer a Presidência, administrava o país com volúpia e paixão ─ e a chama dos visionários lhe incendiava o olhar ao contemplar canteiros de obras que Lula visita para palavrórios eleitoreiros. Lula só trata com prazer de política. JK tratava também de política com prazer.

O país primitivo dos anos 50 pareceu moderno já no dia da posse de JK. Cinco anos depois, ficara mesmo. O otimista incontrolável inventou Brasília, rasgou estradas onde nem trilhas havia, implantou a indústria automobilística, antecipou o futuro. Cometeu erros evidentes. Compôs parcerias condenáveis, fechou os olhos à cupidez das empreiteiras, não enxergou o dragão inflacionário. Mas o conjunto da obra é amplamente favorável. Com JK, o Brasil viveu a Era da Esperança.

O país moderno deste começo de milênio pareceu primitivo no momento em que Lula ganhou a eleição. Seis anos e meio depois, ficou mesmo. As grandezas prometidas em 2002 seguem estacionadas no PAC. As estradas federais estão em frangalhos. A educação se encontra em estado pré-falimentar. O sistema de saúde é lastimável. A roubalheira federal atingiu dimensões amazônicas. Mas Lula está bem no retrato, reiteram os institutos de pesquisa.

Talvez esteja. Primeiro, porque milhões de brasileiros inscritos no Bolsa-Família são gratos ao gerente do programa que os reduziu a dependentes da esmola federal. Depois e, sobretudo, porque o advento da Era da Mediocridade tornou o país mais jeca, mais brega, muito menos exigente, muito menos altivo.

Nos anos 50, o governo e a oposição eram conduzidos pelos melhores e mais brilhantes. O povo que sabia sonhar sabia também escolher melhor. Mereceu um presidente como JK. No Brasil de Lula, mandam os medíocres. O grande rebanho dos conformados tem o pastor que merece.

Fonte: www.veja.com.br

UPB apóia paralisação dos prefeitos

Nesta terça-feira, dia 21 de dezembro, os gestores municipais estarão parando suas atividades para participar da Paralisação Nacional nos Municípios, solicitando ao presidente Lula que não vete a divisão dos Royalties aprovada na Câmara. A mobilização é uma iniciativa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que conta com o total apoio da UPB. É importante destacar que os serviços essenciais à população, como os de Saúde, não serão interrompidos.

O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski acredita que o ato pode sensibilizar Lula. “O presidente tem um histórico de parcerias construídas com os Municípios nos últimos anos. Não acreditamos que ele termine o seu mandato com essa atitude que prejudique milhares de Municípios”, afirmou.

O presidente da UPB, Roberto Maia, ressalta a importância de participar dessa paralisação em favor da aprovação do Projeto de Lei que redistribui os Royalties. "Temos que mostrar a sociedade e a imprensa que estamos defendendo os interesses coletivos, e que são essenciais para os municípios", declara.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Acesse o Portal da Transparência

Acesse o Portal da Transparência e exerça a sua cidadania
www.portaltransparencia.gov.br

sábado, 18 de dezembro de 2010

É destaque no Portal Nordeste Informa

Governador Mangabeira está mais feliz!!!

José Santana, de volta a luta!

O grande líder político do Recôncavo Baiano, José Santana, que na última semana foi submetido a cuidados médicos, retornou ao seu querido município de Governado Mangabeira. Zé Santana, como é carinhosamente chamado pelos seus amigos, conterrâneos e liderados, está se recuperando e já demonstra que voltou mais forte do que nunca. Os mangabeirenses estavam ansiosos para o retorno de Zé Santana, até porque, todos sabem o quanto ele é importante para orientar, atender e cuidar dos amigos. Nos dias que Zé estava ausente, a Rua Cezar Martins não era a mesma, a casa fechada, traduzia a tristeza daqueles que buscam o apoio do único político na região que atende 24 (vinte e quatro) horas a todos que o procuram, sem nunca se esconder ou evitar falar com o povo. É por isso que nas duas vezes que exerceu os mandatos de prefeito, Zé Santana foi reconhecido e ainda hoje é lembrando como o Prefeito do Povo.

Parabéns, Zé, seja bem-vindo!

Acesse: http://nordesteinforma.com.br

Blog do vereador Albano destaca:

BLOG DE MANGABEIRENSES SÃO RECONHECIDOS !!!


A cidade de Governador Mangabeira-Ba, está bem representada quando o assunto é BLOG, na última semana, quatro desses instrumentos de comunicação, foram citados e inscritos em uma lista que deve circular o mundo daqui há algumas semanas, foram eles:
que são gerenciados pelos mangabeirenses, Albano Fonseca, Anderson Bella, César Gago e Natan Mobuto consecutivamente.
Outros BLOGs em funcionamento no município, estão ganhando força na medida que o tempo passa, a exemplo dos BLOGs de Cláudio Santana, Derlan Queiroz, Professor Borges e Professor Gilson.
Esse reconhecimento aos quatro maiores e mais acessados, se deve à interação que eles tem uns com os outros, e a forma dinâmica de trabalho e postagens das matérias, dos quatro, três são regionais, e abordam assuntos relacionados ao Recôncavo, e apenas o de Albano Fonseca é exclusivamente local, tornando-se assim o mais acessados pelos mangabeirenses.

OBRIGADO AO POVO DA MINHA TERRA !!!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Aécio defende ética e eficiência na política

O senador eleito por Minas, Aécio Neves (PSDB), assumiu na noite desta quarta-feira (15), um discurso de líder da oposição durante o governo da presidente eleita Dilma Rousseff. Na cerimônia "Os Brasileiros do Ano", organizada pela Editora Três, Aécio disse que assumirá o cargo de senador em fevereiro para provar que "política e ética não são incompatíveis". Ele citou frase do ex-governador mineiro Milton Campos durante o evento, segunda a qual Minas sempre terá um palco de chão limpo onde homens de bens possam se encontrar.

"É com esse sentimento e essa inspiração que eu chego ao Senado da Republica e chegarei, senhora presidente, em Brasília, a partir de fevereiro", disse Aécio a uma plateia formada por empresários, políticos e artistas. "Acreditando sempre que política e ética não são incompatíveis. Ao contrário, devem caminhar como irmãs siamesas pelo bem do Brasil", disse o tucano.

Mais uma vez de dirigindo à presidente eleita, Aécio afirmou que faria uma profissão de fé na política. "Mas na boa política, na política que consegue transformar verdadeiramente a vida das pessoas. A política feita com generosidade em que os adversários não se consideram inimigos e em que os construtores de pontes sejam muito mais fortes que aqueles que teimam em dinamitá-las."

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Prefeitos decidem fazer paralisação Nacional

Os Prefeitos convocados para a mobilização da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que ocorreu nesta quarta-feira, 15 de dezembro, decidiram por unanimidade que haverá uma mobilização nacional nos Municípios brasileiros na próxima terça-feira, 21 de dezembro. Decidida durante a mobilização O Encerramento do Exercício de 2010 e os Recursos Financeiros nos Municípios, que ocorreu no auditório Petrônio Portela, no Senado Federal.

Com o objetivo de reinvidicar a distribuição dos Royalties do petróleo e apelar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que não vete o projeto. Os prefeitos pretendem paralisar os serviços municipais, salvo os serviços de saúde. O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, pediu aos mais de mil prefeitos presentes que se unam, e que as entidades estaduais dêem apoio e respaldo aos Municípios. Ziulkoski defendeu que é importante que os prefeitos estejam comprometidos com a decisão que foi tomada.

A CNM preparou uma carta ao Presidente da República Lula, para que não vete o projeto de redistribuição dos Royalties de gás e petróleo aos Municípios. Segundo Ziulkoski, “Conseguimos aprovar a proposta pela terceira vez, duas na Câmara e uma no Senado. Nós lutamos pela redistribuição dos Royalties por uma questão de justiça tributária, federativa, fiscal, da Constituição que diz de quem é a propriedade dos Royalties em alto-mar”, conclui.

Fundo idealizado por ACM será permanente

plenariocamara

A Câmara Federal aprovou na noite desta terça-feira (14) a emenda constitucional que prorroga por tempo indeterminado o Fundo Nacional de Combate e Erradicação da Pobreza. A vigência do fundo, responsável por programas como o Bolsa Família, terminaria no dia 31 de dezembro de 2010. Agora, emenda será promulgada em sessão do Congresso. Idealizado pelo falecido senador Antonio Carlos Magalhães, ele foi criado pela emenda 31, de 2000, com o objetivo de "viabilizar a todos os brasileiros acesso a níveis dignos de subsistência". Para isso, são previstas ações suplementares de nutrição, habitação, educação, saúde, reforço de renda familiar e outras.

Em discurso pouco antes da aprovação da vigência permanente do fundo, o deputado ACM Neto (DEM) defendeu a aprovação da proposta e pediu quorum para a votação. "Quando neste país ainda não se falava em Bolsa Família, em auxílio para a educação e para a saúde e em vale-gás, o senador Antonio Carlos Magalhães, então presidente do Congresso Nacional, deu início a um amplo debate com toda a sociedade sobre a necessidade de pautar, prioritariamente entre as discussões nacionais, o combate à pobreza. Lembro-me muito bem de que foi no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso. O senador Antonio Carlos procurou fazer um debate suprapartidário e buscou o apoio do então presidente do PT, hoje presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva", lembrou Neto.

Neto afirmou que a criação do fundo foi "um marco na história recente de apoio à população mais carente do país". "Repito que esse tema não era objeto das discussões prioritárias do Congresso Nacional. Mas, de repente, uma primeira medida foi alcançada, e o fundo foi criado na Constituição, ainda que com caráter provisório. De lá para cá, devido a seu sucesso, e ao que ele permitiu — a criação de uma larga rede de amparo social ainda no governo Fernando Henrique Cardoso — , começamos a presenciar conquistas importantes, como a criação do Bolsa Escola. Depois, o governo Lula unificou e ampliou uma série de benefícios iniciados no passado, de modo que hoje temos o Bolsa Família, uma conquista da população mais carente do Brasil".

ACM Neto lembrou que a proposta que torna o fundo permanente foi apresentada pelo senador ACM Júnior (DEM). "O Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza teve início neste Congresso Nacional. A rede de amparo social começou aqui no Congresso Nacional. É uma conquista que perpassa governos, algo que nenhum partido poderá comprometer. Por quê? Porque hoje é uma conquista do povo brasileiro", ressaltou.